Miguel Soares no MNAC

LUZAZUL, exposição de Miguel Soares, está patente no Museu Nacional de Arte Contemporânea, em Lisboa, desde 23 de novembro até 24 de fevereiro de 2019.

Para esta terceira edição o artista convidado é Miguel Soares, um dos pioneiros das artes digitais em Portugal, que concebeu e desenvolveu um projeto original assente numa visão futurista da sociedade que explora o conceito da automação e da inteligência artificial no contexto da Era Tecnodigital e da 4ª Revolução Industrial. Miguel Soares apresenta na exposição LUZAZUL um conjunto de várias obras inéditas, composto por imagens fixas de composição digital, apresentadas em caixas de luz, e por imagens em movimento, de animação 3D com composições musicais, apresentados em ecrãs e em projecção, com cenas iluminadas por fotos “reais”.

LUZAZUL é um palíndromo composto por duas palavras, Luz e Azul, que, juntas, se podem ler tanto da direita para a esquerda como da esquerda para a direita. A escolha destas duas palavras prende-se com a luz da tecnologia que domina o mundo de hoje e o conceito de espelho, metonímia de amplitude, presentes neste trabalho de Miguel Soares. Este projecto é o culminar de um percurso artístico dedicado à reflexão e à conceptualização do mundo real versus virtual.


Sobre o artista:

MIGUEL SOARES

Nascido em Braga em 1970, vive e trabalha em Lisboa.

Licenciado em Design de Equipamento, Faculdade de Belas Artes, Lisboa (1989-1995), após formação em fotografia no Ar.Co, Centro de Arte e Comunicação Visual, Lisboa (1989-1990) e formação em desenho, com Manuel San Payo, Galeria Monumental, Lisboa (1989-1990), é doutorando em Arte Contemporânea pelo Colégio das Artes da Universidade de Coimbra (2010-presente).

Profissionalmente, além da docência, atividade que exerce desde 2006, na Universidade do Algarve, Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra, Universidade de Évora e Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa.

Tem mantido uma regular carreira artística, expondo coletivamente desde 1898 e, individualmente, desde 1991, em Portugal e no estrangeiro. Foi vencedor do prémio BES Photo 2007. A sua obra está representada em várias colecções públicas e privadas em Portugal e no estrangeiro.

EXCERTOS DE TEXTOS DO CATÁLOGO

“LUZAZUL. Luz azul dissipando as fronteiras”

A arte abre as portas da perceção. LUZAZUL, o palíndromo, que dá título a esta exposição visionária de Miguel Soares, dissipa, assim, as fronteiras entre novas tecnologias emergentes e a antecipada sociedade dum futuro próximo, onde se espera que as funções do homem convirjam venturosamente com as da máquina. Para melhor compreender o futuro, talvez valha a pena questionar os desenvolvimentos e narrativas do passado: qual é, afinal, a origem desta eterna busca e anseio da humanidade por se fazer substituir por máquinas? Será a recusa inconsciente em aceitar a expulsão bíblica do paraíso, ou o desejo, imanente ao homem, pela morte como redenção? Ou será a visão feliz de uma superação definitiva das falhas e imperfeições humanas, pela invenção da máquina perfeita, enquanto alter ego superior do homem?[…]

E isto não é pura fantasia. Foi já alcançado um sucesso notável, através da substituição da inteligência humana por sistemas algorítmicos: a conexão eletrónica, há muito posta em marcha, dos consumidores e seus aparelhos na Internet das Coisas, enquanto instrumento principal das futuras bases económicas, sobretudo na implementação de algoritmos de controlo inteligentes. […] O principal fascínio da popular nova revolução poderá consistir no nosso abandono definitivo do ideal humanista de uma vida autodeterminada. Por contraste, as máquinas parecem estar empenhadas em alcançar autonomia. […] Se a arte lida conscientemente com a sociedade, também a obra completa de Miguel Soares se acha impregnada, desde o início dos anos 1990, pela dissipação das fronteiras entre o presente e o futuro.


Informações úteis: mnac

MNAC

Miguel Soares

 

Entrada paga: 4,50€

Entrada gratuita: Domingos e feriados até às 14.00h para todos os cidadãos residentes em território nacional

Horário: De terça-feira a domingo das 10h00 às 18h00

Morada: Rua Capelo, 13, 1200-444 Lisboa

Transportes:

Autocarro: 60, 208, 758

Eléctrico: 28

Estação de Metro: Baixa-Chiado

Parques de estacionamento mais próximos:

Cais do Sodré, Largo do Corpo Santo, Praça Luís de Camões, Largo do Carmo, Santa Catarina

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.