Fernando Travassos na Ibirapi Contemporânea

“Chão do Pinhal” exposição de Fernando Travassos está patente na Galeria Ibirapi, desde 8 de junho até 27 de julho de 2018.

Recentemente aberta ao público, a Ibirapi Contemporânea tem o prazer de apresentar Chão do Pinhal (1), exposição individual do Português Fernando Travassos. O trabalho do artista desenvolve-se através do desenho e da pintura, um processo persistente, diversificado, onde encontramos um caracter de ensaio e experimentação.

O gesto que se encontra nos trabalhos de Fernando Travassos chega de diversas fontes, seja o tag numa parede, uma banda desenhada ou cartoon, imagens mentais, memórias, mas por norma as imagens constroem-se dentro do processo de fazer.

Citando Fernando Travassos: “a minha prática é composta por exercícios, na maioria com um carácter de esboço. Tentar e testar novas imagens artísticas, qualquer coisa que está em permanente construção, onde a atenção aos detalhes e a agência dos materiais são tidos em conta enquanto potência no meu processo criativo (2).”

Considera-se que, para um melhor entendimento do seu trabalho é necessário:

Tanto um cuidadoso olhar sobre a imagem como um des-comprometimento brutal (…) As suas séries reclamam individualidade e ao mesmo tempo parodiam daquilo que poderá́ ser a experiência estética. São imagens imprecisas e insatisfeitas preenchendo o espaço como um campo de duelo. (…) Os elementos repetem-se na construção das imagens, contaminam-se e copiam-se, sendo referência uns dos outros. Por vezes identificamos corpos estranhos que habitam a pintura; por vezes a pintura é o corpo estranho habitado(3).

As imagens que se contaminam entre si.

Este processo de contaminação economiza ou facilita a produção. Tornando- se prático visto que rapidamente são transferidos desenhos entre suportes (papel, tela), o que acresce no desenvolvimento do espaço pictórico. São utilizados recursos a meios de impressão, como a serigrafia.

Ao observarmos um corpo de trabalho desenvolvido através da pintura ou do desenho, identificam-se características particulares em cada uma das disciplinas e que as diferenciam, na pintura verifica-se uma densidade maior no jogo cromático, nas camadas sucessivas sob a qual é construída a imagem. Já no caso do desenho existe uma maior simplicidade no recurso ao uso dos materiais, onde é visível uma coreografia de gestos amparada pelo uso da cor.

Carlos Alexandre Rodrigues

__________

1. Chão do Pinhal é onde está localizado o campo de futebol em São Martinho de Árvore, aldeia onde cresceu Fernando Travassos.

2. conversa entre o Carlos Alexandre Rodrigues e o Fernando Travassos, maio 2018.

3. Abreu, Luísa (2017). YZOM todos diferentes todos semelhantes hã? (pela ocasião da exposição – Galeria do Sol, Porto


Informações úteis:Ibirapi.png

Galeria Ibirapi Contemporânea

 

Horário:

De quarta a sexta das 13h às 19h, Sábado das 10h as 19h

 

Transportes:

Autocarro: 718, 728, 782, 793;

Comboios: linha Azambuja, station Braço de Prata ou Marvila

 

Estacionamento:

Praça Convento do Beato

 

Morada:

Calçada do Duque de Lafões 74, porta 2, 1950-102, Beato, Lisboa

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.