Em Cartaz, na Fundação Portuguesa das Comunicações

Em Cartaz, a mostra de cartazes da Fundação Portuguesa de Comunicações está em exposição até 17 de maio de 2017, em Lisboa, na galeria da biblioteca da FPC.

Mostra de cartazes de propaganda e publicidade da Coleção do Arquivo Iconográfico da FPC, que divulga o ponto de vista estético, sobretudo do design gráfico publicitário e, de algum modo, a mensagem ideológica, quer nos anos do regime do Estado Novo como no período pós 25 de Abril. Ficamos a conhecer o evoluir da história das comunicações em Portugal!

O cartaz moderno tem o seu advento, no séc. XIX, fruto da invenção da litografia (1798) que permitia a impressão de milhares de exemplares em poucas horas, por um custo mais económico, tendo sido enriquecido, anos mais tarde, por outra técnica, a cromolitografia (1827).

Feito para ser afixado, prende o transeunte com as suas cores estimulantes, durante um lapso de tempo, que se quer breve, “dois segundos” diria Attilo Rossi, tempo suficiente para que a mensagem seja apercebida.

O cartaz, torna-se um meio de comunicação de massa e propaga-se por toda a Europa do séc. XX.

Esta mostra iconográfica realizada a partir de 70 cartazes, agora expostos na FPC, pretende divulgar uma coleção de maior importância do ponto de vista estético, sobretudo do design gráfico publicitário, mas também da própria história das comunicações, onde descobrimos o traço de alguns dos melhores artistas portugueses como Abílio de Mattos e Silva, Carlos Botelho, Cunha Barros ou Oskar Pinto Lobo.

A colecção, cuja proveniência é na sua maioria da empresa dos CTT, relembra uma época, fruto do discurso ideológico do Antigo Regime, que encontrou neste meio (e não só, veja-se a título de exemplo o Guia Oficial, as Listas Telefónicas, o postal ilustrado ou o selo postal, entre outros) uma dimensão à altura das suas ideologias.

Para tal, em 1937 era criada a Secção de Publicidade e Propaganda dos CTT (SEP) a quem cabia promover a propaganda dos serviços dos correios, telégrafos e telefones, bem como explorar um serviço de propaganda comercial, para uso do público.

Adaptando novas técnicas verbais e gráficas, a publicidade evoluiu até aos nossos dias numa grande riqueza temática, continuando na vanguarda de toda a actividade comercial, não se limitando a induzir a preferência do público para um determinado produto, em vez de outro, mas despertando necessidades vitais, outras meramente úteis e outras até desconhecidas.

A partir de 11 de outubro, na Galeria da Biblioteca da FPC.


Informações úteis: 20140714_fpc_dt.jpg

Fundação Portuguesa das Comunicações

 

Entradas no Museu (Inclui visita guiada em horário pré-definido, às 16h00)

Bilhete individual – 5€

Bilhete c/ desconto

3€ jovens entre os 12 e os 18 anos, > de 65 anos e cidadãos portadores de deficiência

2€ crianças entre os 6 e os 11 anos; jovens portadores de cartão jovem e cartão de estudante

Famílias

10€ 2 adultos e 2 crianças (entre os 6 e os 16 anos).

Entrada gratuita

Crianças até aos 5 anos; colaboradores dos instituidores (ANACOM; CTT; PT); membros do ICOM, IATM, APOM, RPM, MC2P, APOREM e ATL; jornalistas, professores, acompanhantes de grupos escolares, investigadores no exercício de funções profissionais; e membros do Grupo dos Amigos do Museu das Comunicações

 

Horário:

Dias úteis das 10h00 às 18h00 | Sábados das 14h às 18h

Última quinta-feira do mês: 10h00 às 22h00 (visita livre gratuita a partir das 18h00)

O Museu encerra aos domingos e feriados.

 

Morada:

Rua do Instituto Industrial, nº 16, 1200-225 Lisboa

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: