A forma Chã, no Museu Calouste Gulbenkian

A Forma Chã, instalações de imagens dedicadas à filosofia de George Kubler sobre a história da arte, vai estar em exposição no Museu Calouste Gulbenkian até dia 9 de janeiro de 2017.

A Forma Chã evoca o impacto da história da arte no campo das práticas artísticas e arquitetónicas através da obra do historiador de arte George Kubler.

No seu livro de 1962, A Forma do Tempo, Kubler propôs uma filosofia radical da história da arte como a história de todas as coisas, o que influenciou uma geração de artistas como Ad Reinhardt, Robert Morris, Robert Smithson e John Baldessari, que o citaram nos seus ensaios e nas suas obras.

No seu livro de 1972, Arquitectura Portuguesa Chã: Entre as Especiarias e os Diamantes, Kubler estabeleceu um paradigma de arquitetura chã que se tornou gradualmente numa tradição aceite pelas práticas arquitetónicas contemporâneas em Portugal.

As mencionadas práticas artísticas americanas nos anos de 1960 e as práticas arquitetónicas portuguesas pós-1970 partilham algumas das suas qualidades essenciais, pertencem à mesma família de ideias: a de artes chãs.

A exposição apresenta quatro instalações – todas elas sequências de imagens na forma de aulas – e o seu conjunto ilumina uma miríade de assuntos: a relação entre as artes chãs ao longo do tempo e do espaço, o lugar da aula/conferência na produção artística e a influência da história nas produções artísticas e arquitetónicas dos últimos cinquenta anos.

Curadoria de Eliana Sousa Santos

***

Eventos relacionados:

 

À conversa com a curadora Eliana Sousa Santos

Sábado, 8 de outubro, às 16h00

 

Conferências:

Ambiguidades Arquitetónicas, Eeva-Liisa Pelkonen

Esta apresentação pretende refletir sobre a influência que o livro The Shape of Time (A Forma do Tempo), de George Kubler, teve sobre a arquitetura americana na década de 1960. Será dada especial atenção aos conceitos de hibridez e ambiguidade, principais ideias desenvolvidas no livro de 1966 Complexity and Contradiction in Architecture (Complexidade e Contradição em Arquitetura) da autoria de Robert Venturi. Serão abordadas questões como a reverberação na história da arquitetura e a primazia da forma arquitetónica.

Quarta-feira, 23 de novembro, às 18h00, Auditório 3

Entrada livre

 

Comparar, contrastar, combinar e confundir os doutos. As subversivas apresentações de slides de Ad Reinhardt, Robert Storr

Quinta-feira, 5 de janeiro, às 18h00, Auditório 3

Entrada livre

 

Mesa Redonda: As Artes Chãs

Convidados: Joana Cunha Leal, João Vieira Caldas, Jorge Figueira, Sérgio Fazenda Rodrigues

Moderadora: Eliana Sousa Santos

Quarta-feira, 14 de dezembro, às 18h00, Auditório 3

Entrada livre

 

Visitas Orientadas

Quarta-feira, 16 de novembro, às 15h00

Sábados, 26 de novembro e 17 de dezembro, às 15h00


Informações úteis:gubenkian cam

Museu Calouste Gulbenkian

 

Horário:

Das 10h as 28h

Encerra às terças, 1 de janeiro, Domingo de Páscoa, 1 de maio e 25 de dezembro

 

Entrada: 3€

 

Morada:

Av. de Berna, 45A, Lisboa

 

Transportes:

Metro de Lisboa, estação Praça de Espanha e São Sebastião

 

Estacionamento:

Parque Berna na Rua Marquês Sá da Bandeira, 1050-000 Lisboa

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Create a free website or blog at WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: